Recuperados da Covid-19 podem apresentar problemas cardíacos

Nos acompanhe em tempo real:
Compartilhe nas redes sociais:
07/09/2020 16h45
0 Comentários

Segundo dois estudos realizados pelo jornal médico “Jama Cardiology”, publicados em julho, os impactos do coronavírus no sistema cardiovascular podem ser significativos, mesmo após a recuperação. A primeira pesquisa analisou 39 autópsias de pacientes vítimas de Covid-19 e observou a presença do vírus em 60% dos casos.  


Já o segundo estudo, a abordagem focou em 100 pacientes já recuperados e constatou que, em 78% dos casos, havia inflamação no coração. O diagnóstico foi feito em um período de 71 dias após a infecção.  O médico cardiologista, Dr. Henrique Furtado, alertou para a importância de se observar as complicações que o coronavírus pode causar no sistema cardiovascular.  
“A ciência, por meio de estudos, já mostra os danos do vírus ao coração, mesmo depois da plena recuperação do paciente. A doença pode atingir as estruturas do coração e desencadear complicações mais sérias, como a trombose. Por isso, a importância de fazer todos os exames para verificar se a saúde do coração está intacta”, alertou o especialista.  


O cardiologista também destacou os exames essenciais, que detectam as doenças cardiovasculares. “Uma simples inflamação pode ser observada com uma ressonância. O ecocardiograma é um exame muito importante, pois analisa as cavidades do coração, o pericárdio, como o órgão contrai e revela se há presença de derrame”, destacou o Dr. Henrique Furtado. 

 

Danos ao sistema circulatório 

 

Outra complicação da Covid-19 é a obstrução de vasos sanguíneos em diferentes locais do corpo. O cirurgião vascular do Instituto da Circulação e Laser (ICL), Guilherme Taramelli S. Cecilio, explicou que, quando uma pessoa é contaminada pelo vírus, algumas regiões do corpo também podem ser afetadas. “Esse fenômeno é caracterizado pela liberação de uma grande quantidade de substâncias inflamatórias na corrente sanguínea. E muitas delas contribuem para os desequilíbrios. O principal é a trombose”.  

 

O cirurgião vascular orientou, ainda, sobre essa sequela no pós-covid. “A pessoa que fica muito tempo acamada, como em casos mais graves da doença, há um enfraquecimento da força. Por isso, nossa orientação é fazer o uso de meias de compressão e estar com os exames sempre em dia. Pacientes acometidos pela Covid devem dobrar os cuidados”, ressaltou o médico Guilherme Taramelli S. Cecilio. 

Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:

0 Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
Caracteres restantes: 700
 
  • Nenhum comentário publicado.