Estética e reabilitação: famosos apostam em máquina que realiza 20 mil abdominais em 30 minutos

Nos acompanhe em tempo real:
Compartilhe nas redes sociais:
10/12/2020 18h02
0 Comentários

Já pensou em deitar durante 30 minutinhos e levantar como se tivesse realizado diversos treinos na academia? Esse é o efeito que o CMSlim, tecnologia HI-EMT - High Intensity Electromagnetic Muscle Trainer pode proporcionar. O aparelho que estimula o músculo por meio de contrações contínuas e intensas chegou recentemente ao mercado de estética brasileira e vem sendo utilizado para quem busca o crescimento muscular ou também para induzir a redução de gordura em cinco áreas do corpo: abdômen, braços, pernas, panturrilhas e coxas, certificadas pelo FDA (A Food and Drug Administration).


Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o mercado de estética cresceu 576% no país entre 2014 e 2019. Neste período, o número de profissionais da área teve um aumento de 72 mil para mais de 480 mil. Foi em meio a esse cenário que surgiu o CMSlim, como uma das tecnologias mais avançadas, que tem como diferencial suas funções estéticas e objetivos para a saúde da recuperação muscular. 


O Fisioteraoeuta Dermato Funcional e influenciador digital Igor Lustosa, com mais de 44 mil seguidores no Instagram, explica que o protocolo que já é famoso por fins estéticos também pode ser utilizado para o fortalecimento da musculatura. “É o novo queridinho tanto em clínicas como entre os fisioterapeutas, porque permite gerar hipertrofia em um tempo muito curto, os estudiosos falam que uma sessão equivale a uma semana de treino na academia - de treino localizado - para aumento de massa magra localizada. Com o paciente deitado, é possível ganhar massa muscular e queimar caloria em pouco tempo, isso traz um resultado visível e duradouro”, explica.


Entenda o que é e como funciona o procedimento


A tecnologia surgiu nos EUA há cerca de dois anos e foi uma febre, alcançando grandes resultados, com o passar dos anos ela foi aperfeiçoada e surgiu uma nova versão. Trata-se de um estimulador muscular considerado o mais avançado e intenso do mercado, que utiliza a tecnologia HI-EMT (High Intensity Electromagnetic Muscle Trainer). Seu campo eletromagnético focalizado passa por todas as camadas da pele e da gordura, estimulando diretamente o músculo por meio de contrações contínuas e intensas, que proporcionam o crescimento muscular e induzem a redução de gordura. São indicadas no mínimo 4 sessões para iniciar o tratamento. 


O protocolo já está presente em mais de 60 países e traz resultados evidentes. “Com o mesmo equipamento é possível fazer quatro tipos diferentes de tratamento. É um protocolo que trabalha força, hipertrofia, definição muscular e queima de gordura, tanto em homens quanto mulheres. Porém, os programas para os homens e mulheres costumam ser diferentes, porque depende muito da musculatura, mas cada caso é analisado durante a primeira consulta”, complementa o especialista.


Ainda de acordo Lustosa, a contração muscular que essa tecnologia gera é uma contração que o cérebro é incapaz de seguir, tanto que quanto o paciente está na sessão ele não tem controle sobre o movimento do músculo, então durante 30 minutos podem acontecer 20 mil contrações em qualquer grupo muscular. “Esses estímulos acontecem porque a tecnologia consegue gerar contrações super máximas. É como um exercício, mas é importante ressaltar que não substitui as atividades físicas, porque não traz os mesmo benefícios como estímulo cardiovascular, por exemplo”, alerta o Fisioteraoeuta Dermato Funcional e influenciador digital Igor Lustosa.


O tempo de duração do tratamento varia de pessoa para pessoa. “Têm pessoas que realizam o tratamento durante 1 mês, outras em 20 dias, mas é importante enfatizar que se é um paciente que já treina, ele consegue manter essa resultado por anos. O tratamento é indicado para qualquer pessoa de ambos os sexos, mas existem algumas contraindicações como pessoas portadoras de implantes metálicos, diu de cobre, arritmia cardíaca, marcapasso, gestantes e pacientes oncológicos, porque a máquina desregula tudo isso”, alerta Igor. O fisioterapeuta também enfatiza que estão estudando a aplicação para outros fins e objetivos relacionados à saúde, como de reabilitação. 


Cuidados pós tratamento


Os cuidados pós tratamento envolvem a manutenção do resultado, além do paciente ter que ir a clínica uma vez por mês para manter. “Aqueles que fazem academia conseguem manter o resultado, já que a técnica permite um avanço na melhora da musculatura, alcançando um resultado por um bom tempo. Mas mesmo que não seja um paciente que treina, é possível manter o resultado fazendo as sessões de manutenção, complementa.


O tratamento novo no mercado e já querido por várias pessoas pode ser encontrado com uma média de preço de R$400 a R$ 800 reais a sessão, dependendo do local.


Sobre Igor Lustosa


Igor Lustosa é especializado em fisioterapia dermato funcional e mestrando em Meio Ambiente. Atualmente é docente dos cursos de graduação na área da estética e coordenador da Especialização em Dermoestética em na Universidade Ceuma, no Maranhão. Além disto, palestra em congressos, jornadas e simpósios por todo o país. Possui mais de 44 mil seguidores em seu perfil no Instragram  https://www.instagram.com/igorlustosa/  e conta com um Canal no youtube: https://www.youtube.com/channel/UCfVDIEVt940Rpg5dMCF5HIw?app=desktop

 
 
 
 
 
 
Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:

0 Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
Caracteres restantes: 700
 
  • Nenhum comentário publicado.