Grupo Técnico se reúne com arcebispo de Palmas para discutir mobilização de fiéis na elaboração do PPA 2022/2025

Nos acompanhe em tempo real:
Compartilhe nas redes sociais:
28/07/2021 19h57
0 Comentários

 

Dando continuidade às articulações institucional visando à realização das consultas públicas que resultarão na elaboração do Plano Plurianual (PPA) 2022/2025, membros da coordenação geral dos trabalhos se reuniram nesta quarta-feira, 28, com o arcebispo de Palmas, Dom Pedro Brito Guimarães, para discutir formas de mobilizar a população de Palmas na construção dessa importante ferramenta de planejamento.

 

Outras congregações religiosas serão visitadas nos próximos dias, com o mesmo intuito, explicou o secretário Executivo de Planejamento e Desenvolvimento humano, Eron Bringel.

 

O superintendente do Planejamento e Orçamento, José Augusto Santos Júnior, explicou ao líder religioso que a elaboração do PPA cumpre preceito constitucional (Artigo 165 da Constituição Federal) e resultará em uma estratégia de planejamento, que será analisada e votada pela Câmara Municipal, que definirá as diretrizes, os objetivos e as metas da administração pública para os próximos quatro anos.

 

Como frisou o técnico, a participação da sociedade é importante para que os anseios de todos os setores estejam expressos no documento final. “As igrejas poderão auxiliar a gestão nesse esforço de mobilização, pois muitas vezes, os padres, pastores, missionários são os ouvidos da população”, enfatizou Santos Júnior.

 

Dom Pedro Brito se comprometeu em articular com os padres que coordenam as ações da Igreja Católica nas regiões Norte e Sul da Capital, para que esse grupo técnico possa ampliar e definir uma agenda conjunta de trabalho.

 

O arcebispo aproveitou para pontuar alguns temas que ele considera necessários constar do PPA. Dentre elas, a agenda social, que engloba o combate à pobreza, ao desemprego e desagregação familiar; o esforço da educação para redefinir novos rumos no pós-pandemia; o meio-ambiente e a ecologia, por meio do enfrentamento às mudanças climáticas, como o calor, as queimadas, a preservação dos cursos d´agua, os investimentos em energias renováveis e limpas; o fortalecimento da agricultura familiar, dentre outros.

 

Participaram da reunião, técnicos da Secretaria de Planejamento, e a secretária de Comunicação, Ivonete Motta.

 

--

Dando continuidade às articulações institucional visando à realização das consultas públicas que resultarão na elaboração do Plano Plurianual (PPA) 2022/2025, membros da coordenação geral dos trabalhos se reuniram nesta quarta-feira, 28, com o arcebispo de Palmas, Dom Pedro Brito Guimarães, para discutir formas de mobilizar a população de Palmas na construção dessa importante ferramenta de planejamento.

 

Outras congregações religiosas serão visitadas nos próximos dias, com o mesmo intuito, explicou o secretário Executivo de Planejamento e Desenvolvimento humano, Eron Bringel.

 

O superintendente do Planejamento e Orçamento, José Augusto Santos Júnior, explicou ao líder religioso que a elaboração do PPA cumpre preceito constitucional (Artigo 165 da Constituição Federal) e resultará em uma estratégia de planejamento, que será analisada e votada pela Câmara Municipal, que definirá as diretrizes, os objetivos e as metas da administração pública para os próximos quatro anos.

 

Como frisou o técnico, a participação da sociedade é importante para que os anseios de todos os setores estejam expressos no documento final. “As igrejas poderão auxiliar a gestão nesse esforço de mobilização, pois muitas vezes, os padres, pastores, missionários são os ouvidos da população”, enfatizou Santos Júnior.

 

Dom Pedro Brito se comprometeu em articular com os padres que coordenam as ações da Igreja Católica nas regiões Norte e Sul da Capital, para que esse grupo técnico possa ampliar e definir uma agenda conjunta de trabalho.

 

O arcebispo aproveitou para pontuar alguns temas que ele considera necessários constar do PPA. Dentre elas, a agenda social, que engloba o combate à pobreza, ao desemprego e desagregação familiar; o esforço da educação para redefinir novos rumos no pós-pandemia; o meio-ambiente e a ecologia, por meio do enfrentamento às mudanças climáticas, como o calor, as queimadas, a preservação dos cursos d´agua, os investimentos em energias renováveis e limpas; o fortalecimento da agricultura familiar, dentre outros.

 

Participaram da reunião, técnicos da Secretaria de Planejamento, e a secretária de Comunicação, Ivonete Motta.

--

Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:

0 Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
Caracteres restantes: 700
 
  • Nenhum comentário publicado.